BC vai divulgar reservas também pelo conceito caixa

O Banco Central anunciou hoje uma mudança na contabilidade das reservas internacionais. Segundo o chefe do Departamento Econômico (Depec) do BC, Altamir Lopes, a autoridade monetária passará a divulgar os resultados no conceito de liquidez internacional - o usado atualmente - e também no conceito caixa. A separação dos números acontece porque o BC passará a incluir nas reservas o efeito dos leilões de venda de dólar com recompra e os empréstimos para comércio exterior.Os dados diários continuarão a ser divulgados no conceito de liquidez internacional. Nessa conta, estão incluídos todos os ativos que fazem parte das reservas - como os títulos da dívida americana - e, inclusive, os dólares que o BC tem a receber dos bancos pela venda da moeda com compromisso de recompra e pelo empréstimo para financiar o comércio exportador.Essas duas operações que o BC passou a fazer nas últimas semanas foram incluídas no conceito de liquidez internacional porque, segundo Altamir, envolvem recursos que voltarão às reservas, sendo que algumas delas - o financiamento aos exportadores - contam, inclusive, com garantia em papéis líquidos no mercado.Já o resultado das reservas no conceito caixa será divulgado uma vez por semana. Nessa conta, não estão os dólares que foram vendidos ou emprestados aos bancos e que devem voltar futuramente. Portanto, o conceito caixa refletirá o nível das reservas levando em conta a saída dos dólares vendidos nos leilões e que voltarão no futuro ao BC.Altamir esclarece que a venda direta de dólares, no chamado mercado à vista, é a única operação no mercado de câmbio que aparecerá nos dois conceitos - caixa e liquidez - porque trata de recursos que deixam as reservas e não voltarão ao BC.Ainda segundo o BC, essa mudança na contabilidade influenciou a posição das reservas nos últimos dias. Até ontem, os dados diários das reservas - que normalmente são divulgados no conceito de liquidez - estavam sendo contabilizados no conceito caixa. Com a nova regra, o volume "cresceu" porque voltaram a ser somados os dólares que têm de ser devolvidos ao BC. Segundo o relatório do setor externo, o BC teria a receber US$ 4,320 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.