Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BC vende dólares, Fed corta juros nos EUA

O Banco Central dos Estados Unidos (Fed) decidiu cortar a taxa de juros do país em 0,25 ponto porcentual. Com isso, os juros passaram de 4% para 3,75% ao ano. Antes da decisão, analistas no Brasil previam que o corte nas taxas norte-americanas não influenciariam a decisão do Banco Central (BC) de usar o viés que foi colocado na taxa básica de juros (Selic) na última reunião do Comitê, quando os juros subiram de 16,75% para 18,25% ao ano. Eles acreditam que esta decisão está mais relacionada à estabilidade no mercado de câmbio. Hoje, o BC já atuou neste mercado duas vezes. Na primeira vendeu 1 milhão de títulos cambiais para conter a pressão de alta sobre a moeda norte-americana, que chegou ao patamar máximo de R$ 2,3380 (veja mais informações no link abaixo). No início da tarde, a intervenção do BC se deu por consultas às mesas de operações dos bancos e venda efetiva de moeda. Com isso, o dólar recuou para o patamar de R$ 2,3170, com queda de 0,43% em relação aos últimos negócios de ontem. No patamar mínimo chegou a R$ 2,3110.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registra queda de 0,14%. No mercado de câmbio, os contratos de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 22,640% ao ano, frente a 22,150% ao ano ontem.InvestimentosNão deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

27 de junho de 2001 | 15h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.