BC volta a agir com agressividade, dólar vira e cai

Moeda norte-americana chegou a subir mais de 3% nesta sexta, mas inverteu o sinal e cai 0,43%

Agência Estado,

24 de outubro de 2008 | 13h27

Depois de subir mais de 3% nessa manhã, o dólar inverteu a tendência com o anúncio de novos leilões da moeda e, às 13h03 (de Brasília), passou a cair 0,43%, cotado a R$ 2,295. O Banco Central voltou a mostrar agressividade na atuação no mercado de câmbio nesta sexta, repetindo o ritmo iniciado na quinta-feira. A autoridade monetária anunciou a realização de um leilão de venda de dólares no mercado à vista e antes mesmo de encerrar a operação, divulgou uma segunda intervenção, por meio de swaps cambiais (operação em que a autoridade monetária assume posição vendedora em dólar e compradora em taxa de juro).   Veja também: Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise    Segundo o BC, o volume total do leilão de swap cambial foi de US$ 1,706 bilhão. Vale lembrar que já estava previsto para o início da tarde um outro leilão de swap, com oferta de até 30 mil contratos com três vencimentos. Segundo o BC, a oferta soma valor equivalente a cerca de US$ 1,5 bilhão.   Na quinta-feira, o dólar chegou a subir mais de 6% durante os primeiros negócios da manhã e fez com que o BC interviesse de forma mais agressiva. Dessa vez, a autoridade monetária anunciou um programa de venda de contratos de swap cambial no valor de até US$ 50 bilhões - bem maior que os anunciados anteriormente. Com a medida, a moeda norte-americana caiu 3,15% e fechou cotada a R$ 2,305.

Tudo o que sabemos sobre:
Dólarcrise nos EUABolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.