BC:bancos podem reduzir custo de operação

Consumidor poderá sentir no bolso o novo sistema de compensações bancárias, que poderá ser implantado antes de outubro de 2001. Para o diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Luis Fernando Figueiredo, a implantação garantirá menores custos de captação de recursos para o governo e bancos e, portanto, abrirá espaço para a redução das taxas de juros para o consumidor, além de agilizar transferências de recursos.Figueiredo explica prevê que haverá maior número de operações, o que representa diluição dos custos para os bancos. Com menores custos, segundo ele, deverá haver repasse para o consumidor devido à competição. De acordo com chefe de Operações Bancárias do BC, Luis Gustavo da Matta Machado, os bancos também poderão lançar novos produtos, como fundos de investimento que depositam o valor de eventuais saques imediatamente na conta corrente.O novo sistema de pagamentosO novo sistema conta com três centros privados de compensação: pagamentos, títulos públicos e câmbio.Esses centros, chamados de câmaras de compensação, é que vão passar a liquidar as operações do sistema financeiro em tempo real. Dessa forma, o risco dessas transações, hoje assumido pelo BC, passa para o próprio mercado. Figueiredo avalia a retirada desse ônus dos ombros do BC, vai reduzir o risco Brasil.O custo das operações bancárias também deve cair com a perspectiva de maior liquidez. O BC, diz Machado, vai criar uma linha de redesconto especial e gratuita para permitir a liquidação das operações em tempo real sem que os bancos fiquem ao longo do dia com reservas negativas antes do fechamento dos caixas. Além disso, permitirá que os bancos consigam recursos com garantia em títulos públicos em processo de aquisição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.