BCE corta taxa de depósito para abaixo de zero para combater inflação baixa

O Banco Central Europeu (BCE) cortou suas taxas de juros para mínimas recordes nesta quinta-feira e levou sua taxa de depósito para abaixo de zero, buscando combater o risco de que a zona do euro entre em deflação.

Reuters

05 de junho de 2014 | 09h10

O BCE cortou sua taxa de depósito para -0,10 por cento, a principal taxa de refinanciamento para 0,15 por cento e a taxa de empréstimo para 0,40 por cento.

A decisão de cortar era amplamente esperada depois que o presidente do BCE, Mario Draghi, disse no mês passado que o Conselho estava "confortável em agir da próxima vez", mas que primeiro queria ver projeções econômicas atualizadas da equipe do banco.

"Mais medidas de política monetária para melhorar o funcionamento do mecanismo de transmissão da política monetária serão informados em um comunicado à imprensa que será publicado" às 10h30 (horário de Brasília), disse o BCE em um comunicado.

Os mercados vão primeiro voltar suas atenções para a coletiva de imprensa de Draghi às 9h30 (horário de Brasília).

(Por Paul Carrel)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBCECORTETAXAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.