Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BCE diz que euro perdeu terreno como moeda de reserva no ano passado

A participação do euro nas reservas globais em moeda estrangeira caiu ainda mais no ano passado, à medida que bancos centrais aparentemente diversificaram suas reservas, mas o investimento estrangeiro na zona do euro cresceu, disse o Banco Central Europeu (BCE) nesta quarta-feira.

REUTERS

16 de julho de 2014 | 09h36

Em um relatório sobre "O Papel Internacional do Euro", o BCE disse que a participação do euro nas reservas globais em moeda estrangeira era de 24,4 por cento no final de 2013, uma queda de 0,9 ponto percentual ante o final de 2012, após ajustes por efeitos cambiais.

O euro permaneceu como a segunda mais importante moeda de reserva depois do dólar, que correspondeu a 61,2 por cento das reservas, estável ante o ano anterior. A queda moderada na participação do euro em reservas deu continuidade a uma tendência observada desde meados de 2010.

"A participação do euro nas reservas globais em moeda estrangeira continuou a cair em 2013", disse o BCE no relatório.

"Enquanto a fatia do dólar norte-americano permaneceu amplamente estável, as participações dos dólares australiano e canadense subiram, possivelmente refletindo a intenção de bancos centrais de diversificar ainda mais as reservas em direção a moedas não tradicionais", acrescentou o BCE.

No geral, as reservas globais em moeda estrangeira cresceram em 2013, embora a um ritmo reduzido, atingindo um novo recorde de 11,7 trilhões de dólares ao final de 2013.

(Por Paul Carrel)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBCEEURORESERVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.