BCE: é muito cedo para dizer que a crise terminou

O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, afirmou durante uma conferência que é muito cedo para dizer que a crise terminou e que uma recuperação econômica provavelmente será desigual. "Seria prematuro declarar que a crise terminou", afirmou. Nesse cenário, é muito cedo para abandonar medidas políticas especiais que foram lançadas para dar suporte ao sistema bancário da zona do euro e ao setor privado, disse Trichet. "Agora não é o momento para sair", afirmou.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

04 de setembro de 2009 | 11h02

Trichet disse que o BCE ainda não tem todas as informações necessárias em mãos para decidir qual caminho de saída seria "desejável ou ideal da perspectiva do amanhã". Como consequência, a liquidez oferecida para os bancos provavelmente permanecerá abundante por enquanto. O presidente do BCE afirmou que o momento para uma estratégia de saída de medidas especiais também vai depender dos acontecimentos que, sob circunstâncias normais, servem como guia para inflação futura. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseBCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.