BCE mantém taxas de juros e foca em planos de estímulos

O Banco Central Europeu (BCE) deixou as taxas de juros inalteradas nesta quinta-feira, mantendo-as em mínimas recordes enquanto implementa novas medidas de estímulos que espera que afaste as ameaças de deflação e estagnação econômica.

REUTERS

06 de novembro de 2014 | 11h06

A decisão de manter as taxas em mínimas recordes era amplamente esperada depois que o BCE as cortou para mínimas históricas em setembro e o presidente do banco central, Mario Draghi, disse que os juros haviam chegado "ao piso".

Na reunião desta quinta-feira, o BCE deixou sua taxa de refinanciamento da zona do euro em 0,05 por cento.

O BCE também manteve a taxa sobre depósitos overnight em -0,20 por cento, o que significa que bancos pagam para deixar recursos no banco central, e deixou sua taxa de empréstimo em 0,30 por cento.

Os mercados agora voltam as atenções para a coletiva de imprensa com Draghi às 11h30 (horário de Brasília), à qual investidores estarão atentos buscando pistas de que o BCE pode ampliar seu programa de compras para incluir outros ativos como bônus corporativos.

(Por Paul Carrel)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBCEJUROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.