BCE não pode mais aliviar a dívida da Grécia, diz autoridade

O Banco Central Europeu (BCE) não pode mais fornecer alívio de dívida adicional para a Grécia, se o país precisar, afirmou Jens Weidmann, membro do conselho da autoridade monetária e presidente do Bundesbank (o banco central da Alemanha), durante uma entrevista coletiva com o ministro de Finanças da Itália, Vittorio Grilli.

FRANKFURT, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2012 | 03h07

Weidmann não quis comentar quando questionado sobre relatos de que a Grécia pode precisar de um terceiro resgate, dizendo que era melhor esperar até que a troica, grupo de representantes da Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional (FMI) e do BCE, emita um relatório no próximo mês.

Weidmann afirmou que os ministros de Finanças são responsáveis por avaliar como as lacunas de financiamento gregas podem ser preenchidas. "Elas não serão preenchidas pelo BCE. Essa é uma posição clara que eu tenho tido em várias ocasiões."

O presidente do BC alemão disse também que o projeto para a criação de supervisor bancário na zona do euro é complexo.

Grilli, que também não quis responder perguntas sobre a Grécia, enfatizou que no momento não é o plano da Itália buscar ajuda externa de seus parceiros internacionais, apesar da desaceleração da economia mundial.

"A Itália está fazendo um trabalho muito bom nas reformas, com uma economia sem necessidade de qualquer ajuda extra", ressaltou o ministro. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.