BCE nega ameaça de Asmussen ao Chipre

O Banco Central Europeu (BCE) negou a notícia publicada no jornal alemão Die Welt de que o membro do conselho executivo do BCE Jörg Asmussen teria ameaçado o Chipre de encerrar o programa de resgate do país caso fossem exigidas mais mudanças.

AE, Agencia Estado

05 de julho de 2013 | 04h34

O Die Welt disse mais cedo nesta sexta-feira que Asmussen teria feito a ameaça durante uma reunião das principais autoridades do governo do Chipre com a liderança do BCE na quarta-feira em Frankfurt. A publicação citava fontes no Chipre.

Contudo, um porta-voz do BCE chamou a notícia de falsa.

Em junho, o presidente cipriota, Nikos Anastasiades, pediu alterações nos termos do programa de resgate do país em uma carta ao presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem. O governo voltou a expressar preocupações sobre o efeito do programa sobre o crescimento durante a reunião com o BCE na quarta-feira, disseram autoridades a MNI, embora tenham insistido que a reunião não foi "uma tentativa de mudar os termos do acordo de resgate".

O BCE faz parte da troica, juntamente com a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional, encarregada de monitorar o programa de resgate. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
europachipre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.