BCE precisa ser mais transparente em suas decisões, diz Stark

Ex-diretor do BCE se refere ao fato de o BCE não detalhar como os membros de sua diretoria votam sobre taxas de juros e outras medidas de política monetária

Patrícia Braga, da Agência Estado,

30 de março de 2012 | 11h57

O ex-membro da diretoria executiva do Banco Central Europeu, Juergen Stark, defendeu mais transparência na tomada de decisão do Banco Central Europeu (BCE), após as recentes diferenças de opinião entre o BC da zona do euro e o Banco Central da Alemanha. "Isso é difícil e levará tempo, mas é preciso principalmente nas decisões de natureza fundamental ser mais transparente em relação aos pontos de vista e sobre quem expressou discordância", afirmou Stark.

No momento, o BCE não fornece detalhes de como os membros de sua diretoria votam sobre taxas de juros e outras medidas de política monetária. Os presidentes do BC da zona do euro já disseram no passado que como membros de seu conselho - a maioria também presidente dos BCs de seus respectivos países - essas autoridades tomam decisão para toda a zona do euro e não especificamente para seus países.

Jens Weidmann, presidente do Deutsche Bundesbank, discordou recentemente da decisão do BCE em dezembro de reduzir o colateral necessário para as operações de refinanciamento no esforço de fornecer empréstimos para uma ampla margem de instituições. As informações são da Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.