finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BCs europeus reúnem-se antes de abertura dos mercados

Bancos querem avaliar perigos do mercado de crédito imobiliário dos EUA para o sistema financeiro

STELLA DAWSON, REUTERS

12 de agosto de 2007 | 16h47

Executivos de bancos centrais naEuropa realizaram reuniões com supervisores e executivosfinanceiros no final de semana para avaliarem os perigos doarriscado mercado de crédito imobiliário norte-americano para osistema financeiro, disseram fontes do setor. Bancos Centrais restauraram no fim da sexta-feira uma certatranqüilidade após o pânico dos mercados financeiros. Asautoridades monetárias injetaram uma quantia sem precedentes de323 bilhões de dólares nos mercados que mostraram uma fuga deativos por conta de exposições a complexos derivativos decrédito vinculados ao setor de crédito imobiliário de risco dosEUA. O custo de empréstimos no mercado de fundosnorte-americano, um medida crítica das condições do sistemafinanceiro, despencou para 1 por cento no fim da sexta-feira,bem abaixo da meta de 5,25 por cento do Fed. Isso mostra que grande quantidade de dinheiro foi colocadano sistema bancário e os mercados podem continuar operando. Oprimeiro grande teste será na segunda-feira quando a bolsajaponesa abrir. Mas os temores que tomaram conta dos mercados na quinta ena sexta-feira não deverão desaparecer completamente até que osinvestidores readquiram a confiança de que nenhum banco oufundo está próximo de um colapso, um problema que pode tornaruma crise temporária de confiança em um caos econômico, segundoanalistas. "Incerteza se transformou em pânico nos últimos dois dias enós ficamos muito próximos de um crise de liquidezauto-promovida" disse Marco Annunziata, economista-chefe doUnicredit Markets. Os bancos alemães tomaram medidas para disponibilizar maisinformações neste final de semana. Eles estão no centro deredemoinho na Europa, após uma operação do pequeno IKB darsinais preocupantes para a comunidade financeira. No domingo, também foi revelado que várias instituiçõeseuropéias como Deutsche Bank, Commerzbank e BNP Paribas sãocredoras da financeira norte-americana HomeBanc Corp, queentrou com pedido de recuperação judicial contra falência. O Japão vai ser o primeiro grande teste aos investidoresquando os mercados abrirem na segunda-feira. Se as taxas dedepósito do dólar norte-americano, que bateram 6,5 por cento oumais na sexta-feira, subirem novamente, bancos centrais talveztenham que recorrer a uma nova injeção de dinheiro nos mercadospara acalmar os ânimos dos investidores. Mesmo se tudo correr bem na segunda-feira, os analistasesperam um longo período de turbulência econômica. "Nós provavelmente vamos permanecer muito voláteis pelomenos até meados de setembro", disse Ira Jersey, estrategistade crédito do Credit Suisse nos Estados Unidos. "Há muitas questões que precisam ser respondidas e nós nãovamos obter respostas por pelo menos mais um mês", disse ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.