BCs questionam privacidade de dados da Bloomberg

Os principais bancos centrais estão questionando a agência Bloomberg sobre como seus dados de utilização de dados financeiros dos terminais da agência são acompanhados por funcionários da empresa. Além do Banco do Japão e do Federal Reserve, o Banco Central Europeu (BCE) e o Bundesbank, da Alemanha, entraram em contato com a agência para esclarecer o acompanhamento de suas atividades nos terminais, informa o diário britânico Financial Times na sua edição online.

ANDRÉIA LAGO, Agencia Estado

14 de maio de 2013 | 14h08

O BCE informou que entrou em contato com a Bloomberg sobre a confidencialidade após a revelação de que jornalistas da agência tinham acesso às atividades dos clientes nos terminais de informações financeiras da companhia, com conhecimento de datas e funções acessadas pelos clientes. A prática foi denunciada pelo banco de investimentos Goldman Sachs há cerca de um mês, mas só veio a público no fim da semana passada.

"O BCE leva muito a sério a proteção da confidencialidade na utilização de produtos de dados pelos seus funcionários e autoridades", informou o banco europeu. "Nossos especialistas estão em contato com a Bloomberg."

Os questionamentos de autoridades monetárias da Europa seguem-se às dúvidas já levantadas por outros clientes da agência, como o Federal Reserve e o Tesouro dos EUA, alertados pelo vazamento da queixa apresentada pelo Goldman Sachs.

Diferentemente de Ben Bernanke, do Fed, o presidente do BCE, Mario Draghi, não tem um terminal da agência de notícias na sua mesa.

Tudo o que sabemos sobre:
REINO UNIDOBLOOMBERGPRIVACIDADE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.