Ben Bernanke defende ações do Fed

Presidente do BC dos EUA afirmou que há mais escopo para ações para acalmar as condições financeiras e fortalecer a recuperação

Sergio Caldas, da Agência Estado,

24 de agosto de 2012 | 12h48

WASHINGTON - Em resposta a questionamentos feitos pelo deputado norte-americano Darrell Issa, chefe do comitê de supervisão da Câmara dos Representantes, o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, defendeu em carta as ações que o banco central dos EUA implementou para sustentar a economia e disse que há espaço para mais medidas.

"Há escopo para mais ações do Federal Reserve para acalmar as condições financeiras e fortalecer a recuperação", disse Bernanke na carta, datada de quarta-feira, segundo o jornal The Wall Street Journal, que teve acesso a uma cópia.

A operação twist do Fed, pela qual a instituição compra títulos de longo prazo do Tesouro e vende papéis de curto prazo, ainda está tendo efeitos no sistema financeiro, segundo Bernanke. O programa foi lançado em setembro do ano passado e, em junho, foi renovado até o fim deste ano.

Perguntado por Issa se é prematuro considerar medidas monetárias adicionais, Bernanke disse que "como as ações de política monetária operam com atraso", o Fed deve implementar políticas "com base em projeção da performance futura da economia" e avaliará os custos e benefícios de mais ações.

Bernanke afirmou também que as compras de títulos pelo Fed nos últimos anos "ajudaram a promover uma recuperação mais forte do que teria ocorrido e a prevenir a possibilidade de deflação...ao pressionar para baixo as taxas de juros de longo prazo e contribuir para uma melhora mais ampla das condições financeiras."

A carta ecoa comentários anteriores que Bernanke tem feito a legisladores e na mídia. Na próxima sexta-feira (31), Bernanke fará um aguardado discurso durante o simpósio anual do Fed em Jackson Hole, em Wyoming. Em 2010, Bernanke aproveitou o evento em Jackson Hole para preparar o terreno para uma segunda rodada de relaxamento quantitativo.

A ata da reunião de política monetária do Fed, realizada em 31 de julho e 1º de agosto, sugeriu que a instituição está fortemente inclinada a implementar mais ações, que podem incluir uma nova rodada de compras de títulos, a indicação de que as taxas de juros permanecerão baixas por mais tempo do que se previa e outras medidas. A próxima reunião do Fed está marcada para 12 e 13 de setembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FedBernanke

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.