Benefício fiscal é principal vantagem, diz Fenaprevi

Marco Antonio Rossi, vice-presidente da Federação Nacional da Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), rebate as afirmações dos especialistas e garante que as taxas de administração e de carregamento dos planos de previdência estão em queda.

, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2010 | 00h00

"Hoje, as taxas altas são só para investimentos mensais muito baixos." Além disso, ele argumenta que o incentivo fiscal da previdência privada não foi considerado pelos consultores citados na matéria. "O investidor pode deduzir o plano de previdência na declaração do IR. Esse fator faz grande diferença na análise."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.