Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Benefícios do Mercosul esvaziaram, diz economista do CEB

O tema do programa Sem Fronteiras, da "Globo News", foi a crise no Mercosul. O bloco se reúne em Ouro Preto (MG) justamente no momento em que vive uma de suas maiores crises. Para o economista Dante Sica, diretor do Centro de Estudos Bonaerenses (CEB), existe muito mal-estar no Mercosul. "Quando se observa a evolução do Mercosul, nos últimos quatro anos, nota-se que o bloco está paralisado por problemas internos e institucionais", diz ele. Para Sica, o Mercosul deixa o Brasil de mãos amarradas na hora de fechar acordos comerciais com países e blocos. Segundo ele, o governo argentino criou barreiras unilaterais a algumas exportações brasileiras e agora quer a criação de um mecanismo de salvaguarda para proteger sua indústria por meio de cotas de importação por período indeterminado. "Temos problemas estruturais. Diferença no tamanho dos países e problemas de diferença de riqueza relativa", afirmou.De acordo com o economista, o Mercosul é formado por quatro países com economias extremamente voláteis, "com problemas internos de constituição, problemas de assimetrias". Resultado: "Há uma espécie de sentimento de que os benefícios criados pelo Mercosul, foram se perdendo com o tempo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.