Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bernanke afirma que corte de juro é preventivo

BC americano cortou juro na terça. Taxa passou de 5,25% para 4,75% ao ano

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

20 de setembro de 2007 | 14h09

O presidente do banco central norte-americano (Federal Reserve), Ben Bernanke, disse que a redução promovida no juro esta semana significou que "saímos à frente" da situação nos mercados financeiros. Estes acontecimentos levaram ao aperto das condições do crédito, disse Bernanke em resposta durante seu depoimento no comitê de serviços financeiros da Câmara de Deputados. Veja também:A taxa de juros dos EUA  Bernanke foi questionado pelo comitê se "há algo que não sabemos", em conseqüência da decisão de cortar o juro em 50 pontos porcentuais - de 5,25% para 4,75% ao ano. Bernanke disse que "haver incerteza" sobre a perspectiva econômica e que o corte foi para "sair à frente" de qualquer possibilidade de efeitos econômicos ruins a partir da reversão do mercado de crédito. Ele disse que o Fed continuará a monitorar os acontecimentos do mercado e ajustar sua política como for necessário para atingir seus objetivos de estabilidade dos preços e máximo emprego sustentável. Inflação O presidente do Fed, questionado sobre o corte no juro e seu efeito sobre a cotação do dólar - um assunto crítico para o Congresso -, observou que o valor da moeda norte-americana pode se refletir também no nível da inflação visto na economia doméstica. "Continuaremos prestando forte atenção à taxa de inflação" e no que diz respeito a aumento da pressão sobre os preços "nós certamente asseguraremos que isto não aconteça", disse. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Aversão ao riscoJuro americano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.