Bernanke alerta que inflação nos EUA é mais alta que o previsto

O presidente do banco central norte-americano (Federal Reserve), Ben Bernanke, alertou hoje que a inflação nos Estados Unidos é mais alta que o previsto e que os altos preços do petróleo ameaçam manter a "pressão inflacionária". Em seu relatório semestral ao Congresso sobre política monetária, Bernanke afirmou perante o Comitê de Bancos do Senado que se a alta dos preços se mantiver maior que o esperado poderia elevar "as expectativas de inflação da população".Hoje foi divulgada a inflação do varejo nos Estados Unidos, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC). O resultado ficou em 0,2% em junho - a menor taxa dos últimos quatro meses. O dado mostrou ainda que o índice correspondeu à metade do total alcançado em maio. O dado era muito esperado pelos mercados devido à proximidade da reunião de 8 de agosto do Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve, na qual será tomada uma decisão sobre um novo aumento - ou não - da taxa básica de juros no país, atualmente em 5,25%. A inflação de junho ficou em linha com as expectativas dos analistas, mas o núcleo do índice, que exclui os preços da alimentação e da energia, mais voláteis, foi de 0,3%, superando o nível de 0,2 calculado pela maioria dos economistas de Wall Street. O núcleo da inflação é um dos indicadores que o Fed acompanha mais de perto para estabelecer sua política monetária.Analistas disseram que a moderação inflacionária pode durar pouco, pois a instabilidade no Oriente Médio levou os preços do petróleo a registrar novos recordes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.