Bernanke alerta sobre risco de inflação nos EUA

O presidente do Federal Reserve (o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, alertou hoje sobre um aumento da inflação norte-americana e disse que isso pode requerer "alguns" ajustes da política monetária. Em um comparecimento perante o Comitê Econômico das duas câmaras do Congresso americano, Bernanke afirmou que o Comitê do Mercado Aberto do Federal Reserve considerou em sua última reunião "a possibilidade de uma alta do núcleo da inflação - sem contar a energia e a alimentação - como um risco". Por isso, "julgou que um ajuste adicional da política (monetária) pode ser necessário". "Na minha opinião, os dados recolhidos nesta reunião não mudaram consideravelmente a avaliação dos riscos", disse Bernanke. Ele disse ainda que o rápido crescimento dos salários não é necessariamente um fator inflacionário, porque tais ganhos não atingiram os ganhos de produtividade. O PIB real deverá expandir-se entre 3% a 4% este ano, o que é consistente com os esforços do Fed de manter a inflação e as expectativas de inflação sob controle. O Livro Bege - documento que traz os dados da economia dos Estados Unidos -, divulgado ontem, mostrou que a economia americana está sólida, mas indicou que o risco inflacionário não parece iminente. "O mercado está se acostumando com a idéia de um juro básico de 5% ao ano nos Estados Unidos. O mercado assimila os fatos e coloca as expectativas no preço", comentou um operador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.