Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bernanke dá sinais divergentes sobre inflação nos EUA

O presidente do Fed, Ben Bernanke, ofereceu sinais divergentes sobre a inflação nos EUA. Segundo Bernanke, a inflação aumentou nos meses recentes, em grande parte com a alta dos preços da energia. Mas olhando adiante, "a inflação poderá cair mais do que já previmos, se o crescimento global mais fraco do que o esperado moderar a pressão sobre os preços da energia e de outras commodities ou se a taxa de utilização dos recursos disponíveis da economia cair mais do que calculamos atualmente".Bernanke, embora tenha considerado a possibilidade de recuo superior ao previsto, disse que os ganhos recentes nos preços dos segmentos de energia e commodities "sugerem riscos levemente maiores de alta para as projeções da inflação cheia e para seu núcleo do que estimamos no mês passado", acrescentou Bernanke. O núcleo da inflação exclui alimentos e energia. A queda do dólar é outro risco para os preços, afirmou.Bernanke estimou que o núcleo da inflação deverá moderar-se após 2008, uma vez que as autoridades "esperam que as expectativas de inflação permaneçam razoavelmente bem ancoradas e as pressões sobre a utilização dos recursos da economia sejam reduzidas". As informações são da Dow Jones.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2008 | 12h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.