Bernanke defende papel de bancos comunitários na crise

'A recuperação econômica, como o desenvolvimento, é um processo de baixo para cima', diz presidente do Fed

Agência Estado, Dow Jones e Associated Press,

17 de junho de 2009 | 10h38

O presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, elogiou o trabalho de bancos de desenvolvimento comunitários que atuam em áreas desamparadas e disse que o banco central norte-americano está examinando meios para ajudar a aumentar a estabilidade financeira dessas instituições.  "A recuperação econômica, como o desenvolvimento, é um processo de baixo para cima", disse .

 

Veja também:

linkObama diz que reforma financeira será 'trabalho difícil'

linkObama vai fortalecer o Fed e criar conselho de regulação

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise

 

Em discurso durante uma conferência sobre educação em finanças, Bernanke não discutiu a perspectiva econômica nem a proposta de reforma da supervisão do sistema financeiro que o governo de Barack Obama deverá anunciar nesta quarta-feira, 17.

 

Bernanke pediu aos governos, aos administradores de hipotecas e aos fornecedores de empréstimos para fazerem parcerias com as organizações comunitárias, com objetivo de aumentar a capacidade delas de ajudar áreas mais atingidas pela crise econômica.

 

O presidente do Fed argumentou que instituições financeiras para desenvolvimento comunitário (CDFI, na sigla em inglês) podem ter um papel importante na revitalização de regiões e na preservação de ganhos feitos em comunidades de baixa e média renda durante as últimas décadas. CDFI são bancos ou cooperativas de crédito que fornecem serviços financeiros para comunidades que tradicionalmente não têm acesso a isso.

 

Bernanke elogiou as organizações por seu importante trabalho no oferecimento de crédito a comunidades que grandes bancos podem considerar muito arriscadas ou muito pequenas para gerarem lucro. Bernanke também observou que os grupos de crédito comunitário estão ajudando a solucionar desafios em relação ao desemprego e a execuções de hipotecas ao fornecerem empréstimos para escolas, pequenos negócios e outros projetos que ajudam a estabilizar as comunidades.

 

"Embora o financiamento para desenvolvimento comunitário seja uma parte pequena de todo o nosso capital e de nossos mercados de crédito, o Fed reconhece que esses fluxos financeiros são importantes para muitas comunidades de baixa e média renda", destacou Bernanke.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Bernankebancos comunitários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.