Bernanke diz confiar nos testes

O presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, defendeu novamente os testes de estresse realizados pelo governo dos EUA nos 19 maiores bancos do país, argumentando que os resultados devem ser vistos como um passo positivo para o setor financeiro. Durante a 13ª conferência anual do Fed de Atlanta sobre mercados financeiros, Bernanke afirmou que o exercício dos testes teve uma execução desafiadora e trouxe lições valiosas para a estrutura regulatória do sistema financeiro dos EUA. O processo foi ''um passo importante em direção à supervisão consolidada, já que nos ofereceu uma percepção dos desafios para a compreensão dos riscos e das exposições de organizações complexas'', acrescentou. Os testes mostraram que dez bancos precisam de mais US$ 75 bilhões no caso de piora do ambiente econômico e financeiro. Na ocasião, o Fed disse que, se o pior cenário se concretizado, os bancos poderiam perder mais US$ 600 bilhões. Críticos afirmaram que as projeções feitas pelo Fed nos testes não foram suficientemente duras e mascararam as necessidades dos bancos. ''Projeção de perda de crédito em um cenário incerto é difícil de fazer, mas a natureza intensiva e detalhista desse processo nos dá a confiança em nossos resultados'', afirmou. DOW JONES NEWSWIRES

, O Estadao de S.Paulo

12 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.