Bernanke diz que aumento da energia eleva risco de inflação

O chairman do Federal Reserve, BenBernanke, alertou nesta segunda-feira para os crescentes custosde energia e disse que o banco central vai "resistirfortemente" a qualquer tendência para que se mantenha umapsicologia inflacionária. Ele declarou que apesar dos dados da semana passada quemostraram o salto para 5,5 por cento da taxa de desemprego emmaio, a economia norte-americana pode ter evitado um recuo maisforte. Os comentários de Bernanke sugerem que a inflação estáocupando um lugar mais importante no radar do Fed após ointenso foco sobre os problemas nos mercados financeiros. "A mais recente rodada de aumentos nos preços de energiaaumentou os riscos de alta da inflação e as expectativas deinflação", disse Bernanke em comentários que devem ser lidos emuma conferência organizada pelo Federal Reserve de Boston. "O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc na sigla eminglês) vai resistir fortemente à erosão das expectativasinflacionárias de prazo mais longo, já que o desancoramentodessas expectativas seria desestabilizador para o crescimentobem como para a inflação", afirmou ele no texto. Ele também declarou que "embora a atividade durante o atualtrimestre provavelmente seja fraca, o risco de que a economiatenha entrado em uma desaceleração substancial parece terdiminuído por volta do último mês". O discurso também aponta para o crescente nervosismo no Fedpor conta dos recentes avanços dos preços do petróleo, queimpulsionou a gasolina nos Estados Unidos à máxima histórica de4,04 dólares por galão na semana passada. O petróleo atingiurecorde de mais de 139 dólares por barril na semana passada. (Reportagem de Pedro Nicolaci da Costa)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.