Bernanke diz que 'muito provavelmente' recessão acabou

O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, afirmou nesta terça-feira que a pior recessão dos Estados Unidos desde a Grande Depressão provavelmente acabou, mas a recuperação será lenta e demorará até que novos empregos sejam criados.

REUTERS

15 de setembro de 2009 | 13h56

"Mesmo que de uma perspectiva técnica a recessão muito provavelmente tenha acabado neste ponto, ainda será uma economia muito fraca por algum tempo", respondeu, após um discurso no Brookings Institution.

"A visão geral da maioria dos analistas é que o ritmo de crescimento em 2010 será moderado, menos do que você possa esperar, dada a profundidade da recessão por conta dos ventos contrários." Ele alertou que isso pode atrasar a criação de empregos.

A taxa de desemprego atingiu 9,7 por cento e a previsão é de que chegue a 10 por cento nos próximos meses.

Bernanke também alertou que o crescimento no ano que vem provavelmente não será muito mais forte que o chamado PIB potencial.

O chairman do Fed disse também que "operações nebulosas no sistema bancário" que levaram os bancos a securitizar empréstimos devem ser menores e mais simples quando a atual crise abrandar.

"Eu imagino que as operações nebulosas no sistema bancário, pelo menos no médio prazo, não devem voltar a ter o tamanho que tinham", avaliou. "As mudanças nas normas contábeis, nos padrões de regulação, tornarão menos fácil para os bancos fazer empréstimos fora do balanço."

(Por Glenn Somerville)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBERNANKEATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.