Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bernanke vê perda com crédito imobiliário de até US$100 bi

O chairman do Federal Reserve, BenBernanke, afirmou nesta quinta-feira que as perdas ligadas aocrédito imobiliário de risco podem atingir 100 bilhões dedólares e ameaçam o gasto do consumidor, mas ponderou que obanco central norte-americano está trabalhando com rapidez parafortalecer as regras de empréstimos. "As perdas associadas com o ''subprime'' vieram à tona e sãosignificativas. Algumas estimativas estão entre 50 bilhões e100 bilhões de dólares", afirmou ele ao Comitê Bancário doSenado, no segundo dia de uma apresentação ao Congresso. Bernanke acrescentou que os indicadores mais confiáveismostram que os preços de moradias nos Estados Unidos não caíramem todo o país e que a desaceleração do setor não levouconsumidores a reduzir gastos até agora. Ele avaliou, no entanto, que se os preços caírem de fato,os consumidores podem cortar os gastos em até 9 centavos paracada dólar de riqueza perdida. Como resultado do setor imobiliário mais fraco, o Fedreduziu sua previsão de crescimento neste e no próximo anos,mas o banco central acredita que essa pressão deve perderforça. Bernanke destacou os passos que o Fed tomou ou planos paragarantir que os problemas no setor de subprime não se repitam,mas uma série de perguntas de parlamentares mostrou que algunsacham que o Fed não estava agindo de forma suficiente. O chairman do Fed disse ainda que compartilha a frustraçãopelo lento progresso da China em permitir que o iuan seaprecie, mas acrescentou que apenas as taxas de câmbio nãoresolverão o desequilíbrio que impulsionou o déficit comercialdos Estados Unidos com o país asiático.

EMILY KAISER, REUTERS

19 de julho de 2007 | 14h11

Tudo o que sabemos sobre:
NEGOCIOSFEDBERNANKECONSOLIDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.