Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bernardo acha possível Congresso aprovar déficit zero

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou hoje que é viável a aprovação do projeto de emenda constitucional com metas para se estabelecer um déficit nominal zero das contas públicas. "Qualquer coisa que seja para melhorar a situação do País é viável. Claro que dá para construir apoio parlamentar", afirmou após longa reunião com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, para discutir a proposta apresentada pelo deputado Delfim Netto (PP-SP).Mesmo com a crise política, Bernardo disse que parlamentares têm discutido a proposta e afirmou que representantes do Congresso estarão presentes no jantar que Delfim promove hoje com representantes do governo e empresários. A ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, também deve participar do encontro. O ministro disse que o presidente Lula pediu à sua equipe que avaliasse a proposta do déficit zero.O ministro do Planejamento disse que a discussão da proposta de déficit nominal zero não pode ser vinculada a debate eleitoral. "Não vejo como podemos relacionar uma coisa a outra. Se isso for uma proposta viável, boa para o País, vamos angariar apoio, caso contrário não vamos conseguir. Não pode ser vinculada a debate eleitoral", afirmou. Para Paulo Bernardo, a proposta vai ao encontro do que o governo Lula já está fazendo. "Seria um aprofundamento da política monetária com instrumentos fiscais", afirmou ele. O ministro confirmou que será realizado no dia 10 de agosto, em Brasília, um seminário para discutir a proposta de déficit nominal zero. O evento é organizado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), ligado ao Planejamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.