Bernardo: é insustentável vincular benefício ao mínimo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje que é "insustentável" a extensão do aumento do salário mínimo para todas as faixas de benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), conforme o projeto do senador Paulo Paim (PT-RS) aprovado no Senado na semana passada. "Não é responsável do ponto de vista fiscal. Vai anular a política que estamos fazendo para aumentar o valor real do salário mínimo", disse. "Não é justo com o salário mínimo", afirmou o ministro, ao chegar no encontro de prefeitos do PT, no Hotel Nacional, em Brasília. Paulo Bernardo afirmou que "o governo vai examinar o inteiro teor do projeto e conversar com os deputados". Isto porque a orientação do governo é para que a vinculação do dos benefícios da Previdência ao salário mínimo seja derrubada na Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.