Bernardo minimiza aumento das projeções de inflação

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, minimizou hoje o aumento das projeções de inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), para 2008 e 2009, contidas na Pesquisa Focus, divulgada esta manhã pelo Banco Central. "Se você for analisar a Pesquisa Focus, vai ver que o índice de acerto não é muito grande", disse, após participar de evento no Banco do Brasil para lançamento de programa de vendas subsidiadas de geladeira. A pesquisa Focus reúne as projeções de cerca de 100 instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.Bernardo afirmou que o levantamento, na verdade, "corre atrás dos acontecimentos". O ministro disse que o governo não acha razoável descuidar da inflação, "mas também não é motivo para (o governo) ficar alarmado".Na pesquisa Focus divulgada hoje pelo BC, a mediana das expectativas do mercado para o IPCA em 2008 subiu de 5,55% para 5,80%. Essa foi a 12ª elevação consecutiva da projeção, que estava em 5,12% há quatro semanas. A tendência de alta também foi verificada no cenário para 2009, cuja mediana subiu de 4,60% para 4,63%. Há um mês, estava em 4,50%. Nos dois casos, o número esperado pelos analistas é superior ao centro da meta de inflação, que é de 4,5% para os dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.