Bernardo: não é política do governo controlar preços

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou hoje, ao comentar a discussão sobre o reajuste dos combustíveis no mercado interno, que não é política do governo fazer controle de preços para combater a inflação. "Não é nossa política fazer controle de preços quando a análise técnica evidencia que temos de tomar outra atitude", disse Bernardo. Ele disse ainda que o governo quer tomar uma decisão rápida para evitar especulações. Segundo o ministro, o governo não é necessariamente contra o aumento dos combustíveis, mas quer ver o embasamento técnico para que essa decisão seja tomada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.