Bernardo: superavit primário de 2009 não foi decidido

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, informou hoje que o governo ainda não tem uma decisão sobre o eventual aumento da meta de superávit primário do setor público em 2009, que continua fixado, assim, em 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB). Para 2008, o governo elevou a meta do superávit primário de 3,8% para 4,3% do PIB. Segundo Bernardo, o aumento da meta desse ano foi aprovado para reforçar o controle da inflação. "É uma medida de efeito contracionista na demanda agregada", explicou ele. Na última ata do Comitê de Política Monetária (Copom) e no Relatório Trimestral da Inflação que divulgou hoje, o Banco Central usou como parâmetro para suas análises e estimativas o aumento do superávit primário também em 2009.

ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

25 de junho de 2008 | 17h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.