Berzoini explica divergência entre crescimento e desemprego

O descolamento do crescimento industrial captado nesse início de ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em relação ao aumento do desemprego no país, foi justificado hoje pelo Ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, pelo fato de mais pessoas estarem procurando emprego no País neste momento."O crescimento ocorreu também no nível de emprego, com a criação de 345 mil empregos formais de janeiro a março, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). O problema é que a quantidade de pessoas procurando emprego aumenta numa proporção praticamente igual ao crescimento das vagas e, por isso, se revela em pequeno crescimento do desemprego, porque a população economicamente ativa (PEA) está aumentando", afirmou.O ministro Berzoini estimou que os dados referentes ao mês de abril já indicarão uma reversão desse quadro, com a estabilização da PEA e um crescimento maior do número de vagas. "Esperamos que abril confirme essa tendência de crescimento de emprego. Os investimentos públicos podem permitir que no segundo semestre se acelere esse processo e consigamos reduzir fortemente a taxa de desemprego", observou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.