Berzoini recua e pede desculpas aos aposentados

O ministro da Previdência Social, Ricardo Berzoini, pediu desculpas hoje aos aposentados pelos transtornos causados pelo recadastramento dos beneficiários com idade superior a 90 anos e também pelo bloqueio do pagamento para quem não pôde se recadastrar. "Quero me desculpar publicamente com aquelas pessoas que tiveram transtornos ou constrangimentos nesta semana, porque devemos respeito a todas elas. Houve um erro e este erro tem de ser reconhecido", disse. Horas antes, ele disse que não havia "razão para pedir desculpas porque houveproblemas localizados?. Berzoini assumiu também a responsabilidade pelo episódio. "Nem todas as decisões foram tomadas no âmbito do gabinete do ministro, mas a responsabilidade política é minha e eu não vou terceirizar essa responsabilidade para nenhuma outra pessoa", assegurou. Ao ser questionado se o presidente Lula (que está em viagem à África) havia se manifestado sobre o fato, ele respondeu: "O presidente Lula não me telefonou e quando o assunto é importante ele liga, mesmo que esteja no exterior."Segundo o ministro, o erro maior foi associar o recadastramento com o bloqueio no pagamento dos benefícios. "Este erro foi cometido e evidentemente não foi uma decisão tomada de maneira impensada, porém, acabou sendo equivocada", afirmou. Berzoini disse que o objetivo da medida - combater o pagamento indevido de benefícios - é correto. "Não há nenhum outro interesse a não ser o de preservar o dinheiro público." Mesmo assumindo o erro, ele responsabilizou os governos anteriores pelos "cadastros mal cuidados" e as conseqüentes fraudes, principalmente no cadastro de aposentados com mais de 90 anos. "Infelizmente essa situação que vivemos, de termos tantos indícios de fraudes é conseqüência da omissão administrativa do passado, por isso estamos trabalhando para resolver o problema".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.