BHP pode buscar aumento de preço do minério após acordo da Rio

A BHP Billiton afirmou naterça-feira que o acordo sobre a elevação do preço do minériode ferro que a Rio Tinto fechou com a chinesa Baosteel nãogarantiu um prêmio adequado para o frete, sinalizando que aempresa pode tentar um novo aumento de preço. A Rio Tinto garantiu um aumento de preço de até 96,5 porcento com a Baosteel na segunda-feira, o maior aumento em aomenos uma década, pressionando ainda mais as siderúrgicas aoabrir um precedente para a indústria e aumentar os temores coma inflação. O valor conseguido pela Rio Tinto ofusca os 65 a 71 porcento fechados em fevereiro entre usinas asiáticas e a Vale,mas a BHP -- única grande produtora que ainda negocia --indicou que isso pode ainda não ser suficiente. "Estamos muito contentes em ver o avanço", disse MarcusRandolph, chefe-executivo para ferrosos e carvão da BHPBilliton, referindo-se ao aumento do preço. "Mas ele na verdadenão cobre a diferença total". Custa 55 a 60 dólares por tonelada a menos para embarcarminério para a China proveniente da Austrália em relação aoBrasil, disse ele. "O que está de fato acontecendo é que não estamos sendopagos pelo nosso produto o mesmo preço que outros estãorecebendo por um produto similar entregue à China...Estamos comuma desvantagem substancial em relação ao preço", disseRandolph. A BHP e a Rio normalmentem seguem o primeiro acordofechado. Muitos analistas afirmam que será difícil para a BHPgarantir um aumento maior de preço em suas negociações com assiderúrgicas chinesas, pois já existe um preço referencialdeterminado. "A China pode dizer que já garantiu fornecimento da Rio eda Vale e isso pode reduzir a capacidade da BHP de conseguir umaumento", disse o analista David Thurtell, do BNP Paribas. CAPACIDADE A BHP elevou as reservas de sua operação Western AustraliaIron Ore em 23 por cento e afirmou que a divisão de minério deferro irá triplicar sua capacidade entre 2007 e 2015. "Essa é uma indicação do futuro potencial desses ativos",disse Randolph. O chefe-executivo Marius Kloppers enfatizou quea BHP vai trabalhar para ter uma performance forte com ou sem aRio Tinto. A proposta de aquisição da Rio Tinto não nos desvia em nadade nossa estratégia. A combinação é atrativa mas...com ou sem aRio Tinto, a BHP continuará a buscar uma forte performance nofuturo", disse Kloppers. Este ano marcou a primeira vez que todas as mineradoras nãoaceitaram a mesma mudança nos preços do minério de ferro,abrindo a porta para mais diferenciais por qualidade e região. "O sistema de benchmark aumentou agora em termos decomplexidade. Existe agora um benchmark para cada produto",disse um executivo da indústria. Kloppers disse que a BHP parou de assinar contratos delongo prazo para o minério de ferro sobre os termostradicionais do benchmark, e não está interessada em vender nomercado disponível, mas vai renegociar contratos com termosrelacionados ao mercado. "Nós nos comprometemos a não assinar nenhum contrato (debenchmark)...quando eles vencerem, o que vai demorar algunsanos. Vamos assinar novos contratos com novos termostransparentes". O sistema anual de precificação mostrou ser inflexíveldemais com a rápida expansão da capacidade chinesa, o que fezcom que os preços do minério de ferro à vista e as taxas defretes subissem muito nos últimos anos. (Reportagem adicional de Humeyra Pamuk e Eric Onstad emLondres, Miyoung Kim in Seoul, Yuko Inoue em Tóquio, Lee ChyenYee em Taipé e Alfred Cang em Xangai)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.