coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Bicombustíveis atingem volume de 2 milhões de unidades

A produção e a venda de veículos bicombustíveis, que rodam com gasolina ou álcool, atingiram nesta quinta-feira a marca de 2 milhões de unidades, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). A tecnologia desenvolvida no Brasil está presente em 77% dos carros vendidos neste ano. O primeiro modelo flex, um Gol 1.6, da Volkswagen, foi lançado em março de 2003. Das montadoras com fábricas no País atualmente, apenas as japonesas Honda e Toyota não oferecem veículos bicombustível, mas informam que em breve também vão adotar o sistema. O presidente da Anfavea, Rogelio Golfarb, divulgou nota afirmando que "os veículos flex resultam do vigor da engenharia e da tecnologia automotivas no Brasil e representam a viabilização de toda uma cadeia econômica, que vai desde a base agrícola de produção de cana-de-açúcar, à produção de álcool combustível, ao setor de equipamentos para usinas e aos veículos flex para o mercado consumidor, além de ganhos ambientais para o País." Apesar de o País não exportar veículos flex, Golfarb disse que a dianteira do Brasil na corrida dos combustíveis alternativos tem potencial para gerar novos negócios no exterior. "A cadeia econômica do álcool combustível transformou-se em importante vantagem competitiva para o Brasil no novo cenário energético mundial que se apresenta agravado em razão do mercado internacional do Petróleo." No fim do mês, representantes da Anfavea e do Itamaraty vão promover, na África do Sul, um seminário com a participarão de representantes de toda a cadeia do álcool brasileiro, desde os usineiros até fabricantes de veículos e de autopeças. A idéia é disseminar a cultura do álcool combustível para que outros países utilizem o produto e o transformem em uma commodity.

Agencia Estado,

17 de agosto de 2006 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.