BID lança publicação sobre mercado de trabalho na AL

Salários baixos, alto índice de desemprego, mão-de-obra não qualificada, baixa escolarização e elevada rotatividade dos trabalhadores. Este é o quadro do mercado de trabalho na América Latina, apresentado hoje pelo economista Gustavo Márquez, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As soluções para esse quadro não são fáceis, como demonstra a publicação "Procuram-se bons empregos no mercado de trabalho na América Latina", lançada pela primeira vez simultaneamente, em Português, pelo BID. Para marcar o lançamento do livro, está no Brasil o vice-presidente do BID, Paulo Paiva, que foi ministro do Trabalho no governo Fernando Henrique Cardoso. O economista Márquez frisou que todas as soluções passam necessariamente pelo crescimento econômico. "Crescimento econômico é condição necessária, mas não suficiente", disse Márquez. Segundo o vice-presidente do BID, as projeções de crescimento para a América Latina, em 2004, são alentadoras. "A economia da América Latina pode crescer 4% em 2004. Além disso, as taxas de risco dos países vêm caindo e o fluxo de capitais tem aumentado para a região", disse Paiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.