BID libera US$ 240 mi para turismo no Nordeste

O setor de turismo do Nordeste vai receber US$ 240 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O BID anunciou ontem à noite que esses recursos, que beneficiarão diretamente 1,3 milhão de pessoas de baixa renda, elevam para US$ 640 milhões os investimentos do banco na região. Em 1994, o BID aprovou US$ 400 milhões para a primeira fase do desenvolvimento "sustentável" do turismo nessa região. De acordo com a assessoria de imprensa do banco, esse programa já atraiu cerca de US$ 4 bilhões de investimentos privados adicionais, o que possibilitou dobrar o número de turistas entre 1994 e 2000. Ainda de acordo com o BID, os US$ 240 milhões liberados para a segunda fase desse programa terão prazo de 25 anos, com período de carência de cinco anos e taxa variável de juros, hoje em 6,97%. Outros US$ 160 milhões, cifra para complementar o custo de US$ 400 milhões do programa, virão de fundos locais.Além de promover pólos de turismo inovadores, os recursos do BID serão utilizados também para melhorar os sistemas de água potável e esgoto, estradas, aeroportos e outras instalações de transporte, capacitação e desenvolvimento de pessoal e proteção ao patrimônio e meio ambiente. O BID informa que o programa ficará sob responsabilidade do Banco do Nordeste, com participação do Ministério de Esportes e Turismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.