BID organiza fundo de investimento de R$ 1,8 bilhão no Brasil

Investimentos em infra-estrutura de R$ 1,8 bilhão, divididos em 15 projetos voltados às áreas de energia, saneamento e telecomunicações deverão ser efetivados no Brasil entre outubro e novembro, segundo o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Enrique Iglesias. Os empreendimentos serão resultado de um fundo de investimento que será lançado pelo BID em parceria com investidores privados.Segundo Iglesias, o BID já aprovou uma participação de US$ 75 milhões no fundo e o restante será captado com fundos de pensão e investidores internacionais. Ele afirmou que o relacionamento do banco com os países emergentes está passando por ?um momento de diversificação? e isso inclui a abertura de possibilidades de cooperação com o setor privado. ?Queremos ser um agente catalizador para abrir o apetite dos investidores estrangeiros, com nossa credibilidade e profissionalismo?, disse Iglesias.Os fundos de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (Previ), da Petrobrás (Petros) e da Caixa Econômica Federal (Funcef) poderão entrar com um máximo de R$ 375 milhões, cada, no fundo apoiado pelo BID. O presidente da Petros, Wagner Pinheiro, disse que esse é um limite estipulado na regulamentação e que a instituição "não está avaliando entrar com todo este valor", mas que irá participar. Os presidentes da Previ, Sérgio Rosa, e da Funcef, Guilherme Lacerda, ressaltaram que a participação do BID confirma o momento positivo para investimentos de longo prazo no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.