Bid sugere plano para atrair investimento à América Latina

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Corporação Andina de Fomento (CAF) e o Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) estão sugerindo aos ministros de Planejamento e Infra-estrutura dos países da América do Sul reunidos em Brasília hoje que se prepare um plano para atrair investimento privado para os projetos de integração da região baseado em três princípios. O primeiro deles é garantir a elaboração e difusão de informação com valor agregado. O segundo é acordar políticas e ações com as entidades nacionais promotoras do investimento privado. O último é eliminar entraves administrativos e jurídicos a fim de incentivar os investimentos. O Brasil apóia essas sugestões e o detalhamento delas exposto em texto que está sendo submetido aos ministros nesta reunião do Comitê de Direção Executiva (CDE) da Iniciativa para a Integração da Infra-Estrutura Regional da América do Sul (IIRSA) que foi aberta ontem pelo presidente Fernando Henrique Cardoso. As instituições também propõem a criação de uma rede sul-americana de promoção de investimentos em infra-estrutura para facilitar a participação da iniciativa privada neles e aumentar a troca de experiência entre empresas e governos dos diferentes países e também entre os setores público e privado examinado pelos ministros de Planejamento e de Infra-Estrutura dos países da América do Sul em Brasília. No Brasil, por exemplo, entrou em funcionamento há poucos meses a agência de promoção de investimento Investe Brasil. A Argentina também já conta com uma agência deste tipo e outros países como o Peru estão formando as suas. A rede seria criada a partir da interligação das agências desse tipo em cada país. "Essa rede orientará as entidades de cada país, informando as ações bem sucedidas, apresentando atividades inovadoras, consolidando as experiências adquiridas e atuando de forma dinâmica na busca de investimentos diretos nos âmbitos nacionais e internacionais", diz o texto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.