BID vai emprestar US$ 1,02 bilhão ao Brasil

O governo brasileiro e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estão assinando protocolos de entendimento para financiamentos de US$ 1,02 bilhão durante a Reunião Anual de 2002 do BID, em Fortaleza, que vai até o dia 13 de março. Na quinta-feira, foi assinada uma carta de intenções para créditos de US$ 680 milhões destinados a projetos de redução da pobreza e de apoio a micro, pequenas e médias empresas.Daquele total, dois projetos, em um valor conjunto de US$ 180 milhões, destinam-se a aumentar a competitividade e ampliar o crédito a microempresários e têm a participação do Banco do Nordeste. Os restantes US$ 500 milhões são para os projetos de Bolsa-Escola, Bolsa-Alimentação e o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil.Neste sábado, o ministro do Planejamento, Martus Tavares, assina outro protocolo de entendimento com o BID, para a liberação de US$ 240 milhões no âmbito da segunda fase do programa Prodetur, de incentivo ao turismo, beneficiando os estados nordestinos, Minas Gerais e Espírito Santo.A segunda fase do Prodetur prevê investimentos de US$ 800 milhões - US$ 480 milhões do BID, e o resto de contrapartida dos Estados e seus parceiros. A primeira fase do Prodetur teve investimentos de US$ 670 milhões. Também está prevista a assinatura, nesta reunião anual do BID em Fortaleza, do protocolo de um financiamento de US$ 100 milhões para o Programa de Ação Social em Saneamento, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano.A prefeitura de Fortaleza, finalmente, assinou uma carta de intenções acelerar a concretização de um financiamento do BID de US$ 86 milhões para um programa de aprimoramento da qualidade e aumento da segurança do transporte público urbano e da circulação do tráfego motorizado na cidade.

Agencia Estado,

08 de março de 2002 | 21h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.