Bid vai quintuplicar empréstimos para área ambiental

Até 2015, banco quer que 25% do total de dinheiro emprestado seja destinado para iniciativas sobre mudanças climáticas

Ricardo Gozzi, enviado especial da Agência Estado,

20 de março de 2010 | 13h11

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) deu a conhecer sexta-feira (19) à noite os resultados de um relatório interno, segundo o qual melhorou a qualidade e a prestação de contas de seus projetos na América Latina e no Caribe. No entanto, o banco de fomento admitiu que a situação ainda não é a ideal e estabeleceu objetivos concretos para aumentar sua eficiência e seu impacto no desenvolvimento da região no decorrer dos próximos cinco anos.

 

Entre as metas, o BID pretende multiplicar por cinco os empréstimos destinados ao fomento de iniciativas sobre mudanças climáticas, energias renováveis e sustentabilidade ambiental, alcançando 25% do total de empréstimos até 2015.

 

Já o dinheiro destinado à redução da pobreza e a programas de promoção da igualdade deve passar de 40% hoje para 50% daqui a cinco anos, segundo as metas divulgadas pelo BID em seu relatório interno.

O BID realiza em Cancún sua reunião anual de governadores

 

Potencial de trabalho da mulher

 

Apesar de a participação das mulheres no mercado de trabalho latino-americano estar aumentando rapidamente, a região ainda não aproveita o máximo potencial das mulheres para elevar a produtividade e impulsionar o crescimento econômico. A conclusão é do estudo "O Dividendo do Gênero: Capitalizando o Trabalho da Mulher".

 

O trabalho serviu de base para um seminário sobre o tema. Segundo o documento, apesar de a participação feminina no mercado de trabalho da região ter passado de 35% em 1980 para 53% em 2007, as mulheres ainda sofrem com índices de desemprego maiores que os dos homens e ganham bem menos que eles.

Tudo o que sabemos sobre:
Bid, empréstimo, ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.