Bielo-Rússia corta fornecimento de petróleo russo à Europa

A Bielo-Rússia cortou o bombeamento de petróleo russo para países europeus, incluindo a Alemanha e a Polônia, através de seu território, segundo divulgado nesta segunda-feira por agências de notícias. O bloqueio aumenta a tensão na disputa energética entre a Rússia e a antiga União Soviética.O presidente da companhia russa Transneft, Semyon Vainshtok, acusou a Bielo-Rússia de extrair ilegalmente petróleo russo através do oleoduto de Druzhba, destinado à Europa, desde o fim de semana."Em 6 de janeiro, a parte bielo-russa, sem avisar ninguém, começou de forma unilateral a extrair ilegalmente petróleo do oleoduto Druzhba, destinado exclusivamente para transportar a matéria-prima a consumidores na Europa ocidental", disse Vainshtok à agência de notícias russa Interfax.O impacto de um bloqueio a curto prazo na Polônia e Alemanha será provavelmente mínimo, já que as refinarias mantêm estoques estratégicos de petróleo.Mas a interrupção do fornecimento de petróleo russo à Europa mais uma vez aumenta as preocupações com a credibilidade da Rússia como fornecedor de energia um ano depois de sua disputa de preços com a Ucrânia afetar brevemente as importações de gás natural da União Européia.Vainshtok afirmou que, desde sábado, Minsk "roubou" mais de 79 mil toneladas de petróleo do oleoduto, e disse que a Transneft "está tomando todas as medidas possíveis para aumentar o fornecimento de petróleo aos clientes na Europa por outras rotas".O oleoduto de 4 mil quilômetros de extensão possui a capacidade de transportar mais de 1,2 milhões de barris pro dia para o centro e o leste da Europa e costuma funcionar com capacidade total, ou quase total.Segundo oficiais não-identificados da parte bielo-russa do oleoduto, citados pelas agências de notícias Interfax e ITAR-Tass, a empresa bielo-russa Belneftekhim foi quem ordenou a suspensão do bombeamento de petróleo através de Druzhba para a Alemanha, Polônia e Ucrânia.O Ministério dos Exteriores da Bielo-Rússia negou que tenha bloqueado o trânsito de petróleo russo, dizendo que o país não é responsável por uma queda de pressão no oleoduto.Mas o porta-voz da pasta Andrei Popov disse de maneira ambígua que Minsk foi "obrigada a tomar medidas para conter o dano econômico à República da Bielo-Rússia causado por uma escassez de recursos energéticos."O corte de fornecimento pela Bielo-Rússia foi denunciado pelo governo polonês, que atribuiu o fato ao conflito entre Moscou e Minsk por causa das tarifas à exportação de petróleo, apesar de ter ressaltado que Belarus prometia retomar o bombeamento em questão de horas."Esta situação volta a mostrar a segurança insuficiente do fornecimento feito pelos Estados da antiga URSS", disse o vice-ministro da Economia polonês, Piotr Naimski, referindo-se à atual disputa entre Moscou e Minsk e à "guerra do gás" entre Rússia e Ucrânia que alterou as exportações para a Europa no início de 2006.O governo alemão confirmou que o oleoduto, que supre duas refinarias no país, foi fechado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.