Bilionário Stanford é denunciado por fraude maciça nos EUA

O bilionário do Texas Allen Stanford e quatro associados foram indiciados por fraude em um esquema de pirâmide de 7 bilhões de dólares para enganar investidores, informou nesta sexta-feira o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

REUTERS

19 de junho de 2009 | 13h42

Stanford, um extravagante financista de 59 anos, vai responder às alegações de que teria orquestrado o esquema por meio de seu banco Antigua em uma corte federal da Virginia.

Lanny Breuer, do Departamento de Justiça, afirmou que Stanford e seus associados se apropriaram indevidamente "da maior parte" dos 7 bilhões de dólares das empresas Stanford.

O bilionário já enfrenta acusações civis pela Securities and Exchange Commission (SEC) pela venda de forma fraudulenta de 8 bilhões de dólares em certificados de depósito com taxas de juros desproporcionalmente altas de seu Stanford International Bank, com sede na ilha de Antigua.

A SEC, argumentando que Stanford usou Antigua como seu "playground pessoal", protocolou novas acusações nesta sexta-feira contra autoridades da companhia e o regulador de Antigua, afirmando que eles ajudaram Stanford no esquema de pirâmide de 8 bilhões de dólares.

(Por Tabassum Zakaria)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSSTANFORDFRAUDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.