Bini, do BCE, vê queda na inflação se petróleo não subir

A inflação na zona do euro devecair, afastando-se de níveis recordes, a não ser que ocorra umaalta repentina nos preços do petróleo, disse no sábado o membrodo Conselho Executivo do Banco Central Europeu (BCE), LorenzoBini Smaghi. No encontro do Conselho, na terça-feira, o BCE deve mantera taxa de juros em 4 por cento, já que os preços do petróleo edos alimentos aumentaram o medo de aumento na inflação edesaceleração econômica. Depois de cair para 3,3 por cento em abril, a inflaçãoanual na zona do euro voltou, em maio, para o recorde de 3,6por cento que havia atingido em março. "Uma inflação de 3,6 por cento é preocupante", disse BiniSmaghi a repórteres, antes de uma conferência. Mas acrescentou:"Se o preço do petróleo continuar neste nível, a inflação vaicair." O preço do petróleo seguiu em alta constante, chegando a135,09 dólares o barril na semana passada, até que temores emrelação à demanda o fizeram recuar. Bini Smaghi disse que émuito difícil prever o preço do petróleo. Mas, baseando-se em suas próprias projeções para os preçosdo petróleo, "o BCE espera que a inflação continue nestesníveis por alguns meses e depois comece a cair", disse Smaghi. Apesar disso, a maioria dos economistas ouvidos pelaReuters nesta semana esperam que o BCE corte juros neste ano, afim de impulsionar o crescimento econômico. No entanto, aschances de um corte são menores, comparadas com o mês passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.