Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bird prevê crescimento de 3,8% para América Latina e Caribe

A taxa de crescimento econômico da América Latina e Caribe será quase o triplo este ano, alimentado pelas exportações mais fortes e recuperação mais ampla no Brasil e no México, diz o relatório anual do Banco Mundial, "Global Development Finance". De acordo com o estudo, a produção econômica na América Latina e Caribe terá uma expansão de 3,8% em 2004, de um crescimento de 1,3% registrado no ano passado.O PIB da região começou a se recuperar em 2003 depois de ter encolhido 0,6% em 2002, quando a economia da Argentina sofreu uma contração de mais de 10% após o país ter anunciado o maior default (calote) da história e da desvalorização do peso. O estudo do Banco Mundial alerta, contudo, que os governos locais terão de seguir "políticas fiscais prudentes" nos próximos meses para assegurar que a expectativa de recuperação da demanda doméstica e da importação não alimentem uma deterioração nas contas externas."Agora, que a região está crescendo novamente, depois de ter sofrido sucessivos choques externos adversos desde 1999, a América Latina e o Caribe deverão usar a oportunidade para reduzir vulnerabilidades macro-financeiras, de forma a melhorar sua resistência, e avançar nas reformas estruturais com o objetivo de melhorar o crescimento no longo prazo", declarou Guillermo Perry, economista-chefe do Banco Mundial para a região, em nota.Aumento das exportaçõesA América Latina e o Caribe precisaram de exportações líqüidas mais fortes para gerar crescimento econômico em 2003 em comparação com outras regiões em desenvolvimento, diz o estudo. O crescimento das exportações contribuiu em um ponto porcentual no crescimento no ano passado, apesar da demanda doméstica e dos gastos de consumo terem contraído.DificuldadesA América Latina e Caribe têm tido dificuldade em acompanhar o ritmo de crescimento dos países em desenvolvimento da Ásia e Europa, uma tendência que não deverá desaparecer inteiramente em 2004. O grupo de países em desenvolvimento em todo o mundo obteve um crescimento de 4,8% em 2003 e a projeção para este ano é de um crescimento de 5,4%, superando o recorde de 5,2% registrado em 2000, informou o Banco Mundial. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

19 de abril de 2004 | 17h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.