Bird vai liberar US$ 100 milhões para a Argentina

O Banco Mundial anunciou uma ajuda de US$ 100 milhões para a Argentina, recursos estes que deverão ser destinados exclusivamente aos programas sociais de emergência. Segundo o vice-presidente para América Latina e Caribe do Bird, David de Ferranti, os fundos servirão para atender aos programas de saúde, educação e desenvolvimento comunitário. O anúncio ocorreu um dia depois da reunião que Ferranti teve com o presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, na casa Rosada, sede do governo argentino.Este é o primeiro empréstimo que a Argentina recebe desde o início de dezembro do ano passado, quando o país deixou de receber as parcelas referentes a acordos anteriores com o FMI. Destes US$ 100 milhões, US$ 34 milhões serão destinados à compra de medicamentos e de materiais de atendimento médico básico; US$ 12 milhões vão para compra de material escolar para a rede pública; e cerca de US$ 50 milhões serão aplicados em programas de trabalho e outros de desenvolvimento comunitário. Nota oficial do Bird destaca que, "diante da importância de que estes programas se realizem de maneira transparente, foi acordada a participação ativa da sociedade civil no monitoramento e avaliação do uso deste dinheiro". O Bird deixou claro que fará estrito controle dos recursos repassados.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.