BIS alerta sobre desemprego na Espanha, EUA e Irlanda

Os EUA, Espanha e Irlanda devem enfrentar um período longo de desemprego elevado, em razão dos desequilíbrios estruturais, alertou o Banco para Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) em seu relatório anual publicado neste domingo.

PATRICIA LARA, Agencia Estado

24 de junho de 2012 | 14h19

A instituição com sede na Basileia (Suíça) afirmou que uma pronunciada reversão econômica alinhada a desequilíbrios setoriais representa "o pior mix possível para a evolução do mercado de trabalho nos próximos anos... (esta) é a perspectiva que a Irlanda, Espanha e os EUA enfrentarão".

Na Espanha, o desemprego está ao redor de 25%, enquanto a taxa é de 14% na Irlanda. Nos EUA, a pesquisa mais recente mostrou que a taxa de desemprego estava em 8,2% em maio. O número relativamente alto de pessoas que procuram emprego nos EUA está se tornando o tema central da campanha na qual o presidente norte-americano Barack Obama tentará se reeleger em novembro.

O BIS considera que todos esses três países vivenciaram uma reversão desequilibrada após uma recuperação fraca. A recuperação tépida explica a razão de o desemprego ter se mantido elevado nesses países, observou o banco. "Olhando à frente, essa combinação de desequilíbrios setoriais amplos e recuperação tépida deve criar um ambiente para um período prolongado de desemprego alto", ponderou o BIS. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BISdesempregoEspanhaIrlandaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.