Vincent Yu/ AP
Vincent Yu/ AP

Bitcoin despenca 9% após aumento da repressão na China

Moeda caiu para US$ 32,2 mil, o menor valor em 12 dias; autoridades chinesas ordenaram o fechamento de projetos de mineração de criptomoedas

Reuters

21 de junho de 2021 | 16h46

LONDRES e TÓQUIO - O bitcoin despencou até 9% nesta segunda-feira, 21, após o aumento da repressão da China à mineração da criptomoeda. O bitcoin caiu para US$ 32.288, o menor valor em 12 dias. Se a queda já registrada nesta segunda se mantiver, será a maior em cerca de um mês.

Na sexta-feira, 18, autoridades da província de Sichuan, no sudoeste da China, ordenaram o fechamento de projetos de mineração de criptomoedas. O Conselho de Estado chinês prometeu no mês passado reprimir a mineração e o comércio de bitcoins como parte de uma série de medidas para controlar riscos financeiros.

A produção de bitcoin na China é responsável por mais da metade da produção global da moeda. Sichuan é a segunda maior província de mineração de bitcoins da China, de acordo com dados compilados pela Universidade de Cambridge. 

Alguns mineradores da criptomoeda transferem a produção para lá no verão chuvoso para aproveitar seus ricos recursos hidrelétricos.

O bitcoin perdeu mais de um quinto de seu valor nos últimos seis dias e caiu pela metade em relação ao pico de abril de apenas US$ 65 mil. Ainda assim, a moeda acumula ganho de mais de 10% este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.