Gunnar Rathbun/AP
Gunnar Rathbun/AP

Black Friday 2018: confira dicas para comprar com segurança

É importante verificar a confiabilidade de lojas físicas e virtuais, formas de pagamento e frete

Caio Faheina, especial para o Estado

10 Novembro 2018 | 05h00

A Black Friday bate à porta e os consumidores aguardam o evento anual do varejo para conseguir maiores descontos nas compras. Mas, para não evitar arrependimento ou dor de cabeça na data, próximo dia 23 de novembro, é preciso estar atento – seja com a disponibilidade do produto, o prazo do frete ou até mesmo com a legitimidade da loja em questão.

“A principal dica é fazer lista de compras. O que tem maior valor agregado e pode esperar (pela Black Friday), como smartphones ou eletrodomésticos, é aconselhado que o consumidor aguarde”, indica Ricardo Bove, diretor do site Black Friday.

Tatiana Pezoa, presidente da Trustvox, plataforma que certifica resenhas de consumidores, também reforça a importância da transparência das empresas em que a compra será efetuada. Em parceria realizada nesta sexta-feira, 9, com o site Reclame Aqui, a Trustvox vai incluir automaticamente reviews de consumidores de cerca de 1.200 lojas ao site, no qual mais de 600 mil pessoas pesquisam diariamente reputações de empresas.

“O principal trabalho é o de confiança, de fazer com que a relação entre o consumidor e a Black Friday seja justa. Como os consumidores vão ter acesso a comentários positivos e negativos, eles é quem vão fazer o balanceamento na hora da compra”, explica.

E não só os consumidores precisam ter mais atenção. Os lojistas também devem estar em alerta para possíveis compras fraudulentas, especialmente em casos de uso de cartões clonados. Segundo Tom Canabarro, co-fundador da Konduto,  empresa que oferece soluções antifraude para e-commerce, assim como consumidores reais fazem compras em sites falsos, o contrário também acontece. “É importante analisar o comportamento de compra. Um jovem de 18 anos que passou 5 minutos para comprar um smartphone ‘X’ e possui um cartão platinum, por exemplo, não é uma história bem contada”, avalia.

Confira dicas para comprar com segurança na Black Friday:

Lojas confiáveis

Antes de realizar uma compra, seja ela online ou presencial, é importante avaliar a reputação da loja em sites de referência, como o Reclame Aqui e Proteste!, por exemplo. Além de verificar, é interessante observar o tipo de reclamação feita – relatos de fraude ou mau atendimento podem ter peso diferente em relação a queixas de atraso na entrega do produto.

Durante a Black Friday também é comum o aparecimento de lojas falsas. Outras, porém, podem não ser ilegítimas, mas podem estar na ‘lista suja’ da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). As lojas falsas costumam surgir, principalmente, neste período de superofertas para aplicar golpes em consumidores desatentos. Geralmente, produtos mais procurados, como smartphones, notebooks e televisores, aparecem com preços mais vantajosos que o normal.

Informações sobre as lojas

Antes de efetuar algum pagamento, é imprescindível checar Razão Social, CNPJ e localização da loja. Uma busca rápida no Google pode validar informações básicas.

Redes Sociais

Redes sociais podem ser termômetro para atestar as mudanças de preços durante a Black Friday, além de aferir a credibilidade de lojas. É possível, também, acompanhar comentários de consumidores  – que não podem ser apagados pelo perfil da loja – e confirmar a longevidade do e-commerce. Linguagem inconsistente e erros de português podem ser indícios que ajudam a validar a confiabilidade da empresa.

Forma de pagamento

Verificar as formas de pagamento aceitas, principalmente no e-commerce, também ajuda na hora da compra. Isso porque para receber pagamentos via cartão de crédito, a empresa tem de ter documentação válida, o que já cria dificuldades para possíveis fraudes.

Compra online e retirada na loja física

Se a compra for realizada pelo site e o consumidor vai retirar o produto em alguma loja física, é importante salvar o arquivo de confirmação de compra. O comprovante dá mais segurança ao consumidor em casos de ofertas de itens que não têm no estoque, mas que estão expostos na loja virtual, por exemplo.

Monitoramento de preços

Elaborar lista de produtos de maior interesse antes do período da Black Friday é imprescindível. Fazer esse levantamento facilita na hora de monitorar se os produtos, de fato, tiveram redução nos valores e se houve – ou não – “maquiagem” nos preços.

Fretes

Devido à alta demanda na Black Friday, os e-commerces oferecem prazos de entrega mais demorados que o padrão. Por isso, é importante saber se a compra de presentes, por exemplo, tem data específica para entrega. Há muitos relatos de que os itens adquiridos chegam após a previsão esperada, causando constrangimento.

Acesso liberado

O Estado vai liberar aos leitores todo o conteúdo de seu portal durante a edição da Black Friday de 2018, que acontece no dia 23 de novembro. A cobertura especial vai começar na meia-noite do dia 23 e permanecerá até 0h01 de 24 de novembro.

Os leitores vão contar com cobertura em tempo real, transmisões ao vivo dos repórteres da editoria de economia e informações exclusivas desta que é a principal temporada de compras do ano no Brasil, atrás apenas do Natal.

Para Entender

Black Friday 2018: tudo o que você precisa saber

Maior campanha de vendas promocionais no comércio online e varejo físico do Brasil ocorre, neste ano, no dia 23 de novembro

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.