Lucas Rivas/Estadão
Lucas Rivas/Estadão

Black Friday deve injetar meio bilhão na economia gaúcha

Em Porto Alegre, população tem optado por descontos em produtos de higiene e beleza, utensílios domésticos e eletroeletrônicos

Lucas Rivas, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2018 | 21h31

 

O movimento de clientes também segue intenso no comércio de Porto Alegre, nesta sexta-feira, durante a realização da Black Friday. Desde as primeiras horas da manhã, os consumidores permanecem formando filas em diferentes lojas, principalmente, as do centro da capital. Um dos locais mais procurados pelos consumidores são as Lojas Americanas, aberta 24 horas, na rua dos Andradas.

Conforme estimativa da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL), R$ 585 milhões devem ser injetados na economia gaúcha com a Black Friday. Para o presidente da entidade, Vitor Koch, novembro já se tornou a segunda melhor data de vendas no Rio Grande do Sul. “É um evento extremamente significativo para o comércio físico no Estado. As lojas já estão com descontos há uma semana, mas, hoje, chegamos ao auge na Black Friday”, destaca Koch ao Estadão. 

Em Porto Alegre, as promoções chegam a ter descontos de até 50% em diferentes segmentos como imobiliária, veículos, confecções, supermercados e gastronomia, por exemplo. De acordo com o Sindilojas, 27% do varejo vai reduzir pela metade o valor dos produtos e outros 30% vão oferecer até 40% de descontos. O mesmo levantamento mostra que a maior procura dos consumidores é por artigos do vestuário (35%), seguida por calçados (30%), eletroeletrônicos (25%) e linha cama mesa e banho (10%). O Sindilojas Porto Alegre informou que o comércio da capital recebeu autorização para funcionar até as 23h59min na Black Friday.

Contudo, a população têm aproveitado o dia para comprar produtos de higiene e beleza, utensílios domésticos e eletroeletrônicos. “Estou comprando lenço umedecido para o bebê, esmalte para a esposa e desodorante para não feder”, brinca o aposentado Pedro Lima. Já a atendente Natália de Souza também aproveitou os descontos de quase 50% para fazer a festa dos três filhos. “Escapei do serviço rapidinho e comprei balas e muitos chocolates para as crianças”, comemora.

Ao Estadão, Vitor Koch também reforçou que temidas falsas promoções no varejo perderam força no Rio Grande do Sul. “Quem não primar pela qualidade e pela transparência não terá sucesso. Não há mais espaço nos dias de hoje para falsos descontos”, pontua.

Acesso liberado

O Estado vai liberar aos leitores todo o conteúdo de seu portal durante a edição da Black Friday de 2018, que acontece no dia 23 de novembro. A cobertura especial vai começar na meia-noite do dia 23 e permanecerá até 0h01 de 24 de novembro.

Os leitores vão contar com cobertura em tempo real, transmissões ao vivo dos repórteres da editoria de economia e informações exclusivas desta que é a principal temporada de compras do ano no Brasil, atrás apenas do Natal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.