Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BM&F promoverá em setembro 1o leilão de créditos de carbono

A Bolsa de Mercadorias e Futuros(BM&F) vai realizar no dia 26 de setembro seu primeiro leilãode venda de Reduções Certificadas de Emissões (RCEs), comumenteconhecidas como créditos de carbono, informou a entidade nestaterça-feira. O leilão eletrônico vai ofertar créditos correspondentes a808,4 mil toneladas de dióxido de carbono, gerados em umprojeto da Prefeitura de São Paulo no aterro Bandeirantes. "Será a primeira experiência mundial de um leilão de RCE nomercado à vista a ser promovido por uma bolsa regulada, representando importante etapa do processo de organização edesenvolvimento do mercado de certificados ambientais",informou a bolsa em comunicado. O Brasil já um dos principais geradores de RCEs no mundo,ao lado de China e Índia, por meio de projetos aprovados pelaONU no âmbito dos Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDLs) doProtocolo de Kyoto de redução das emissões do efeito estufa. Vários negócios com créditos de carbono têm sido realizadospor empresas brasileiras, mas sempre diretamente cominteressados nos países desenvolvidos, com a intermediação debancos ou consultorias. Mas essa é a primeira vez que um leilão em ambienteregulado vai oferecer créditos para eventuais investidoresexternos. Países ricos que possuem metas de redução de emissõescompram os créditos. As nações em desenvolvimento não possuemmetas, mas podem gerar créditos por meio dos MDLs. O projeto em questão no leilão da BM&F consiste nainstalação de estrutura para recolher e queimar gasesproduzidos no aterro sanitário, gerando energia elétrica. Oprojeto gera créditos porque, caso contrário, esses gasesseriam liberados na atmosfera, contribuindo para o efeitoestufa. O leilão será realizado pela Internet e o Banco BM&F deServiços de Liquidação e Custódia será responsável pelaliquidação financeira da operação. (Por Marcelo Teixeira)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.